Torneio Internacional de Monção

30 Maio 2015

A AJKP participou no II torneio Internacional de Monção. Com uma delegação de 6 atletas um treinador e 9 familiares rumamos a Monção para dignificar as cores da da AJKP e da nossa cidade, Guimarães.

O torneio foi um dos piores da época em relação às decisões da arbitragem, confrontamo-nos variadissimas vezes com desisões injustas e imparciais por parte dos paineis de arbitragem. Deixamos aqui a nossa critica no sentido construtivo, enquanto os arbitros não conseguirem lutar simplesmente pela verdade desportiva, só estarão a atrasar o desenvolvimento do karaté nacional e a desacreditar todo o processo competitivo. Os unicos palcos em que a AJKP é merecedora de arbitragens criteriosas e corretas é nos campeonatos nacionais, é necessário alterar esta injustiça nos open´s ou terão que se confrontar com a triste realidade de equipas com grandes atletas como a AJKP não participarem destes torneios por não serem justos.

Relativamente à prestação dos nossos atletas  estiveram todos em grande nivel, um destaque para a Flavia Ribeiro que se classificou terceiro lugar depois de ter perdido num hantei (decisão dos arbitros) depois de ter sido a atleta que mais ataques produziu e que mais quis vencer o combate. Também Gonçalo Freitas perde na final coim uma técnica de Ippon claramente em excesso de contacto (as regras dizem toque de pele) e cara do nosso atleta virou para o outro lado, quando o nosso atleta atacava por qualquer motivo era sempre falta, ou de categoria 1 ou 2. Ficamos com 2 lugar possivel.

O atleta Leandro Cunha faz dois combates a ganhar e para o combate de final de pool perde também num hantei contra um atleta da Maia, na repescagem perde 2-1 com pontos inexistentes (temos provas de video).

Inês Ferreira perde justamente por 3-2 com a atleta do CGV Maria Maio. O atleta Ricardo Teixeira perde por 0-1 num combate inde leva um golpe traumático no naris e onde tem de ser hospitalizado, tendo o painel de arbitrágem decidido por falta do nosso atleta por se expor ao perigo??

 O atleta sénior Bruno Teixeira fez um combate brilhante contra um espanhol da Cantabria e venceu por 5-2 de seguida perde 5-0 com os pontos devididos a serem sempre dados ao atleta adversário.

A organização deste torneio deve do nosso ponto de vista conseguir mobilizar arbitros nacionais de outros pontos do pais e outras associações, uma vez que os arbitros eram na sua grande maioria de duas organizações de Karaté.

Esperamos que todos possam contribuir com mais credibilidade para a melhoria da verdade desportiva também nestes torneios 

 

Deixar testemunho

Utilizamos cookies próprios e de terceiros para lhe oferecer uma melhor experiência e serviço. Para saber que cookies usamos e como os desativar, leia a política de cookies.
Ao ignorar ou fechar esta mensagem, e exceto se tiver desativado as cookies, está a concordar com o seu uso neste dispositivo.